"   Como é sincero poder querer os pulsos cortar. Como é bolero chegar e perder a coragem. Foi tão bonito você me emprestar a vida assim, ver que eu não tinha saída e seguir por onde eu vim. Como eu adoro você, quando você me sorri. Quando sabemos que aqui, termina nossa viagem.   "
Chico Buarque   

não me olha assim
com esse olhar
de quem quer
mas não pode
de quem pode
mas não quer.